Concluída a primeira fase do projecto Western Cape Re-Signalling Project

É com grande satisfação que anunciamos a conclusão da primeira fase do projeto Western Cape Re-signalling Program, realizada no dia 2 de Abril às 06:07 (hora local África do Sul).

Após 56 horas intensivas de test & commissioning, realizadas por uma equipa de 100 pessoas no local, foram colocados ao serviço 653 elementos de sinalização (314 Contadores de Eixo, 262 Sinais, 68 Motores de Agulha , 8 Passagens de Nível, 1 interface) que serão controlados por um único operador e um supervisor.

Este sucesso é o resultado do trabalho de equipa desenvolvido pela Thales South Africa Systems, Thales Portugal e Thales Germany, na conquista deste marco, supostamente o maior exercício de commissioning realizado na África do Sul.

Voltando a 2013 !

A modernização dos caminhos-de-ferro na África do Sul é uma componente chave do plano de desenvolvimento socioeconómico despoletado pelo governo da África do Sul há mais de 5 anos. Para reforçar esta sua ambição, a Agência Ferroviária de Passageiros da África do Sul (Prasa) decidiu investir, por forma a corrigir anos de sub-investimento em comboios de passageiros na África do Sul.

Em 2013, a Prasa confiou à Thales este momento decisivo, de fornecer uma solução de sinalização ferroviária para a província densamente povoada do Cabo Ocidental da África do Sul, que cobrirá 250 km do sistema ferroviário de passageiros da região. Este programa é um dos maiores projectos de infraestrutura ferroviária do continente africano.

O projecto inclui:

  • A construção de um centro de controlo, que permitirá uma monitorização e gestão eficiente de todas as operações ferroviárias em toda a região.
  • O projecto, fornecimento, instalação, teste e comissionamento dos novos sistemas de encravamento electrónico, para garantir os mais altos níveis de segurança no controlo de comboios.
  • O projecto, fornecimento, instalação, teste e comissionamento de novos sistemas de telecomunicações e segurança.
  • Upgrade e construção de novos edifícios técnicos.
  • Melhoria da linha férrea em algumas zonas significativas e críticas, para um melhor desempenho e mais conforto para os passageiros.